31/01/2009

Carta de amor para Sandman

Este post é a minha participação na promoção Sandman 20 anos da Ambrosia. E, em parte, uma confissão. Não, não pretendo tornar isso um hábito.




Sandman não foi a primeira série de quadrinhos que eu lí, mas foi a mais importante.

Eu já lia quadrinhos desde criança, com Turma da Mônica e Almanaque Disney, e conhecia comics de super-heróis desde uma fatídica tarde aos 9 anos de idade, quando a minha irmã mais velha foi comigo a uma banca de revista procurar algo que nos pudéssemos ler durante uma viagem de ônibus. Era um X-Men do Claremont. Foi amor à primeira vista.

Quando eu tinha 12 anos, a série ainda estava sendo publicada pela abril. Ainda assim, a etiqueta de "recomendado para maiores" e o preço (alto pra quem nem tinha mesada) me impressionaram, e eu não lí naquela época. Sandman veio depois, muito depois, depois até que eu descobrisse o mangá e aprendesse que existe todo um gênero de histórias que é tão explicitamente dirigido para meninas quanto alguns super-heróis são dirigidos para meninos, ainda que fosse algo que só era produzido no Japão, ainda que eu provavelmente não tivesse chance nenhuma de escrever e desenhar uma série dessas.

Eu estava preparada para deixar de lado o meu objetivo desde os cinco anos de idade - escrever e desenhar quadrinhos - simplesmente por que eu achava que o tipo de coisa que eu queria fazer não cabia na minha realidade.

Aí eu lí Sandman.

Não era só a historia envolvente, os personagens fortes, as deliciosas referências culturais. Era o fato de existir em algum lugar do mundo, gente que escrevia exatamente o que eu queria escrever, e era publicado.

Então, ainda que eu seja uma fã assumida do Neil Gaiman, ainda que Sandman seja realmente uma das melhores séries de quadrinhos já escritas, o significado, para mim, é algo mais íntimo. Sandman significa que quadrinhos podem ser o que você quiser que eles sejam. Mesmo quase dez anos depois que eu tenha lido, mesmo vinte anos depois da série.


Obrigada, Neil Gaiman, por cada uma das 75 edições de Sandman. Obrigado por me lembrar dos meus sonhos. Muito obrigado.

3 comentários:

  1. Sandman eh como soh Sandman pode ser.

    Eu ainda nao acredito que nao consegui fazer meus amigos ler e gostar.

    Sou um pessimo convencedor de pessoas... u.u
    Para algumas coisas XD

    ResponderExcluir
  2. Ah, eu to lendo essa fantasia infato-juvenil dos grindo chamado Leven Thumbs. Eh meio imitacao de Harry Potter, mas ao inves do universo ser centrado em magica eh centrado no mundo dos sonhos. Acho que o escritor teve altas influencias sandmisticas. (essa palavra eh demais!)

    ResponderExcluir
  3. Depois que li Sandman, eu me apaixonei pela morte !!!

    ResponderExcluir

Comentários são apreciados. Spam é punida com a morte.