09/04/2005

His Dark Materials e mais um pouco de literatura...

Como eu ando lendo, deuses, eu ando lendo muito mesmo...
Uma das coisas que eu ando lendo é a trilogia His Dark Materials, do Philip Pullman, uma saga de fantasia, rotulada juvenil mas que dá de 10 a 0 em muitos livros ditos adultos. Esses rótulos em literatura são uma coisa muito difícil de entender. As vezes um livro recheado de sexo e violência gratuita é muito mais juvenil que um onde a protagonista é uma guriazinha de 11 anos que acaba sendo vítima exatamente das idéias adultas de que crianças não tem direitos. Bom, é claro que eu estou divagando sobre o livro, a história é algo um pouco diferente.

Lyra, a protagonista de 11 anos, é uma garota saudável e enérgica em um outro mundo (meio fantasia, meio vapor-punk) onde a Igreja Católica domina toda a Europa. Esse mundo é igual ao nosso em geografia e tecnologia, mas diferente em muitas coisas (um dos mundos de fantasia mais coerentes que eu já lí, por sinal). Todos que nascem nesse mundo possuem um daemon, uma extensão de sua consciência que toma a forma de um animal falante. Um daemon sempre está por perto (se afastar muito é doloroso para os dois) e todas as percepções de ambos são compartilhadas. É como se fosse um só ser em dois corpos.
A história segue Lyra quando ela acaba iniciando uma jornada meio sem querer e por uma sequência de fatos completamente casuais (ou talvez não), e se envolve em uma guerra maior que todos os mundos.

Muita filosofia, mitologia, física, mas tudo de maneira interessante. É uma aventura, uma história com personagens cativantes, e eu desfio qualquer um a não chorar no final do segundo livro.
Eu queria ter tido a chance de ler esse livro quando eu era uma guriazinha de 11 anos cheia de dúvidas.

Com um pouco pesquisa encontrei o livro traduzido em português e deixo aqui o link para a página no submarino.com.br pra quem quiser comprar, ou olhar a capa brasileira medonha ou os comentários entusiasmados de outros que leram o livro.
Fronteiras do Universo 1 - A Bússula Dourada
(De "His Dark Materials" pra "Fronteiras do Universo" tem realmente um universo de diferenças, mas, fazer o que se literatura juvenil nunca é respeitada na tradução? Se nem Harry Potter tem um proof-reading decente, imagina qualquer outro livro...)

...

Ainda na literatura, achei uma interessantíssima entrevista com o Chuck Palahiniuk no Suicide Girls (sim, eu leio o Suicide Girls ^^). Aparentemente existe uma primeira entrevista, que eu não procurei. Ler sobre ele me deu vontade de ir correndo ler os livros dele que eu tenho por aqui. Vou fazer isso daqui a pouco. Juro.
Mas antes termino o Dark Materials. E escrevo um pouco na história quase medieval, porque o mundo do Sr. Pullman me deixou com muita vontade de escrever quase-medievalismos (a verdade é que o mundo é mais renascentista que medieval na parte civilizada onde se passa uma pequena parte da história e quase era do bronze na parte menos civilizada onde se passa o resto da história).

...

E esse artigo sobre tradução chinês-inglês me fez rir. Espero que coloque um sorriso no rosto de mais alguém.



E agora vou terminar, nervosamente, de ler o último livro. Vou sentir falta desses personagens...

Um comentário:

  1. Eu li o Mochileiro da Galáxia .... mto mto mto bom X) valeu pela dica hehehe, é a Letícia colaborando com a humanidade.

    ResponderExcluir

Comentários são apreciados. Spam é punida com a morte.